Educar o Olhar

Da iniciação à docência à iniciação ao cinema no PIBID – pedagogia: aprendizagem da atenção e repertório fílmico

PRIMEIRO OLHAR Com a popularização da câmera de digital nos anos 1990, como impacto direto das novas tecnologias de informação e comunicação, cresceu no Brasil o número de oficinas livres de audiovisual e hoje outros fatores vêm contribuindo para novas…

Caras e caros leitores

Nesta carta de chegada viemos trazer-lhes a notícia de que estamos iniciando a Seção Educar o Olhar na RBEB, com grande alegria.

Na verdade, esta Seção tem uma pequena grande história de 13 anos na Revista Presença Pedagógica, que é preciso lembrar. Nela estiveram muitas e muitos colegas de diversas instituições, escolas e universidades brasileiras, com belos artigos sobre as telas e olhares. Em especial as telas do cinema foram nela contempladas, ao lado de outras telas como as dos computadores, as das artes plásticas e outras mais. Importantes reflexões foram trazidas por pesquisadoras e pesquisadores de referência no campo da educação e da educação e cinema, em especial, que nos trouxeram reflexões significativas para nossos pensares sobre as telas e IMAGENS, que percorrem os tempos cotidianos de nossas vidas nas sociedades contemporâneas. Telas que inundam nosso olhar no dia a dia de nossas vidas, para as quais é preciso OLHAR prestando atenção. Telas sobre as quais é preciso pensar e indagar, no livre exercício do pensamento crítico e de nossas sensibilidade e imaginação criadora de educadoras e educadores. Imagens sobre as quais precisamos estar atentos (as) pelo que revelam e pelo que escondem, pelo que trazem à (de)formação humana de nossas crianças, adolescentes e jovens.

Além das reflexões trazidas ao longo dos artigos publicados, em geral muito bem ilustrados pelas editoras e diagramadores(as) da Presença Pedagógica, revista que ficará para sempre na memória, inclusive na memória afetiva de seus leitores e leitoras, a Seção Educar o Olhar sempre foi e seguirá sendo um exemplo de um generoso e necessário espírito coletivo. A Presença sempre foi guiada pela colaboração mútua.  O trabalho das idealizadoras e organizadoras da Seção Educar o Olhar sempre foi voluntário. Foi uma dádiva para a Revista e seus leitores(as), pelo que renovamos nossos agradecimentos na condição de responsáveis pela Seção.

E assim pretendemos seguir na REB, oferecendo essa dádiva às nossas leitoras e leitores, através de registros de experiências, de projetos e reflexões que possam afinar nossos olhares e sonhos de um mundo outro. Sempre pensando a educação para pensar o Brasil. E pensando o Brasil para pensar a educação, trazendo olhares sobre IMAGENS E TELAS que possam nos auxiliar na construção de um país justo, livre, igualitário, diverso. E soberano.

Por fim, queremos agradecer a toda a equipe da REB, que tão bem nos acolheu quando propusemos trazer a Seção Educar o Olhar para esta Revista, porque a Presença Pedagógica finalizou sua publicação. Com esta linda equipe queremos seguir entoando as palavras oportunas e necessárias para o nosso momento histórico – tão cruel – que também resume a história da Seção até aqui:

“SE PODAR A GENTE BROTA!!!”

Um abraço fraterno

Inês Teixeira, Jaqueline Grammont e Marília Sousa (Organizadoras da Seção)

Belo Horizonte, maio de 2019

Coordenadoras da Seção Educar o Olhar:

Inês Assunção de Castro Teixeira

Professora Titular da Faculdade de Educação (PPGE) da UFMG; Professora Visitante da Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Pesquisadora do CNPq (bolsista de produtividade). Integra o PRODOC-Grupo de Pesquisas sobre a Formação e a Condição Docente da FaE/UFMG; Coordenadora do Grupo MUTUM: Educação, Docência e Cinema e membro-autora da KINO – Rede Latino-americana de Educação, Cinema e Audiovisual. Contato: inestei@uol.com.br

 

Maria Jaqueline de Grammont Machado de Araújo

Graduação em Pedagogia, mestrado e doutorado em Educação na Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG (1999) e na Universidade Federal Fluminense – UFF (2008), respectivamente, e pós-doutorado em Educação: Conhecimento e Inclusão Social pela UFMG (2014). Atua como docente e pesquisadora no Departamento de Ciência da Educação e no Programa de Pós-graduação Processos Socioeducativos e Praticas Escolares (Mestrado em Educação) da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Coordena o Grupo de Pesquisa Culturas, Letramentos e Inclusão – Redes Abertas – GPCLIRA e desenvolve pesquisas relacionadas aos processos de exclusão/inclusão no campo de intersecção entre Alfabetização e Letramento e entre Cinema e Educação. Também participa do Grupo MUTUM e da Rede KINO – Rede Latino-americana de Educação, Cinema e Audiovisual. Contato: jaquelinedegrammont@gmail.com

 

Marília Sousa Andrade Dias

Professora da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte, atuando na Educação de Jovens, Adultos e Idosos na EM Vila Fazendinha. Mestre em Educação (2012) e Doutora em Educação pelo Programa de Doutorado Latino-Americano em Educação: Políticas Públicas e Profissão Docente (UFMG/FaE, 2019). Integra o PRODOC-Grupo de Pesquisas sobre a Formação e a Condição Docente da FaE/UFMG; é membro do Grupo MUTUM: Educação, Docência e Cinema e da KINO – Rede Latino-americana de Educação, Cinema e Audiovisual. Contato: mariliasousadias@gmail.com