IG6

Isabella Assis, recém formada professora de Teatro, Angélica Ferreira, professora de Português há quatro anos, Helder Junio de Souza, professor de História há quinze anos e, Vanderleia, professora de História há trinta anos. Estes quatro sujeitos se tornaram personagens de uma série documental intitulada “O pão nosso de cada dia”. Os episódios, um a um, foram gravados nas casas das personagens e nas respectivas escolas na qual trabalham. Com um pré-roteiro voltado para os cotidianos e desafios que atravessam os professores, que tecem as suas carreiras e expectativas de futuro e balanços do passado, Thiago Rosado, bolsista de extensão do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil, lançou mão de equipamentos de filmagem disponíveis e foi ao encontro dessas professoras e professores. Influenciado pelo cinema de Eduardo Coutinho e disposto a fazer um registro documental sensível, Thiago Rosado se permitiu olhar e escutar os espaços resultantes dos encontros de si mesmo com as professoras, mediado pela câmera, a fim de registrar os desejos, conversas, expectativas e momentos que compõem os 4 episódios.

Com o objetivo de alongar a repercussão e as recepções da série produzida ao longo do último ano, propomos o evento para exibição e debate: “O pão nosso de cada dia, uma série documental sobre desafios e cotidianos de professoras da Educação Básica”, que acontecerá no Auditório Neidson Rodrigues na Faculdade de Educação da UFMG no dia 01 de Outubro de 2019, às 19 horas e será mediada pela professora e cineasta Edileuza Penha de Souza (UnB). O evento tem o objetivo de proporcionar uma conversa entre os personagens e público em um novo espaço-tempo, promovendo o encontro de profissionais que dividem um mesmo ofício e que nunca se viram pessoalmente.

Esses múltiplos encontros possibilitados: das personagens com o público; entre as personagens; de uma nova personagem; em um novo espaço e a partir das recepções dos vídeos que foram produzidos, trazem a possibilidade do debate sobre a carreira docente em diversas perspectivas e momentos da vida, sobre questões latentes da docência na escola pública, dos anseios de futuros professores, a linguagem audiovisual e de documentário na potência de narrativas de sujeitos da educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *