07 – Ensino De Biologia

Estratégias e recursos de ensino utilizados no ensino de biologia na cidade de ARATUBA/CE

Abr-Jun-2018
07 – Sabrina

Sabrina de Freitas Silva

Licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Ceará (2016).

Sabrina.silva@aluno.uece.br

07 – Charles

Charles Ielpo Mourão

Mestre em Ciências Médicas pela Universidade Federal do Ceará. Biólogo licenciado e bacharel pela Universidade Estadual do Ceará. É professor substituto da Universidade Estadual do Ceará, vinculado ao curso de Ciências Biológicas na Faculdade de Filosofia Dom Aureliano Matos – FAFIDAM, em Limoeiro do Norte, CE. Também é tutor do Curso de Ciências Biológicas, na modalidade a distância, da Universidade Estadual do Ceará (UAB/UECE).

charles.ielpo@uece.br

07 – Wagner

Francisco Wagner de Sousa Paula

Enfermeiro e Biólogo. Mestre em Cuidados Clínicos em Enfermagem e Saúde pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Especialista em Gestão em Saúde pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professor Efetivo da Rede Básica de Ensino da Secretaria de Educação do Estado do Ceará (SEDUC/CE). Professor Formador e Tutor do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas (UECE/UAB).

wagner.paula@uece.br

07 – Germana

Germana Costa Paixão

Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual do Ceará-UECE, Mestre em Patologia pela Universidade Federal do Ceará-UFC e Doutoranda em Microbiologia Médica/UFC. É professora da UECE desde 2003, onde coordena o Curso de Ciências Biológicas à distância em parceria com a Universidade Aberta do Brasil-UAB/MEC.

germana.paixão@uece.br

07 – Jones

Jones Baroni Ferreira de Menezes

Doutorando em Educação pela Universidade Estadual do Ceará. Mestre em Ciências Fisiológicas pela Universidade Estadual do Ceará (2011). Especialista em Educação a Distância pela Universidade Estadual do Ceará, em parceria com a Universidade Aberta do Brasil (2015). Licenciado e Bacharel em Ciências Biológicas na Universidade Estadual do Ceará (2007 – 2008). Atualmente faz parte do corpo docente do curso de Ciências Biológicas da Faculdade de Educação de Crateús (FAEC/UECE) e de curso de especialização da UECE e demais instituições. Atual também como tutor à distância e professor formador no Curso de Ciências Biológicas à distância (UECE/UAB).

jones.baroni@uece.br

A educação se apresenta como sendo a base fundamental de toda formação e organização de um indivíduo, portanto as práticas docentes utilizadas em sala devem contribuir para a formação de educandos cada vez mais participativos e com uma bagagem significativa de conhecimentos. Desta forma, Gomes (2014) afirma que as sugestões mais apropriadas para um ensino de Ciências Naturais relevante, devem contribuir para uma aprendizagem comprometida com as dimensões sociais, políticas e econômicas.

Nesse contexto de cidadania, o professor deve estar preparado para saber como melhor utilizar recursos e estratégias didáticas, com intuito de contribuir para que o aluno aprenda a desenvolver habilidades necessárias para relacionar os conceitos de Ciências Naturais com os fatos do cotidiano. Portanto, corroborando com Farias (2004, p. 57) “[…] os procedimentos didáticos, nesta nova realidade, devem privilegiar a construção coletiva dos conhecimentos, inclusive mediada pela tecnologia, na qual o professor é um partícipe proativo que intermedia e orienta esta construção”.

Assim, é importante que o professor esteja atento ao mundo ao seu redor tendo como foco melhorar sua didática, contemplando meios para que o ensino e a aprendizagem mostrem resultados satisfatórios estando assim, em constante avanço. Destarte, o presente trabalho objetivou investigar os procedimentos de ensino dos professores de Biologia do município de Aratuba (CE), singularmente referente às estratégias de ensino e recursos didáticos utilizadas em sua prática docente.

METODOLOGIA

A tipologia utilizada na pesquisa foi um estudo descritivo, com uma abordagem do tipo quantitativa. A inquirição foi realizada nas três escolas de Ensino Médio da cidade de Aratuba (CE), tendo como sujeitos da pesquisa os seis professores de Biologia das três séries do Ensino Médio. Tais professores foram identificados conforme quadro 1 a seguir:

Quadro 1 – Caracterização dos professores de Biologia de Aratuba (CE), sujeitos da pesquisa.

Identificação Sexo Idade Escolaridade Pós-Graduação
Professor 1 M 22 Superior Completo / Ciências Biológicas – Licenciatura
Professor 2 F 23 Superior incompleto / Química – Licenciatura
Professor 3 F 32 Superior Completo / Biologia – Licenciatura
Professor 4 F 32 Superior Completo / Química e Biologia – Licenciatura Especialização em Química e Biologia
Professor 5 F 38 Superior Completo / Química e Biologia – Licenciatura Especialização em Química e Biologia
Professor 6 F 42 Superior Completo / Química e Biologia – Licenciatura Especialização em Educação Especial

Fonte: Os autores.

 

Os dados foram coletados através da aplicação de um questionário para os docentes, aplicado durante os meses de fevereiro e março de 2016.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

Os resultados indicam que as estratégias mais utilizadas pelos docentes durante suas aulas são as aulas expositivas-dialogadas, resolução de exercícios e seminários com 18,1 % cada, conforme observado no gráfico 1 a seguir:

Gráfico 1 – Estratégias e recursos de ensino utilizadas por professores de Biologia do município de Aratuba  (CE).

Fonte: Os autores.

As aulas expositivas possuem pontos positivos, como “a possibilidade de trabalho abrangendo um grupo maior de pessoas, com maior quantidade de informações onde o professor pode sistematizar sua apresentação, podendo criar um clima propício para o aprendizado com sua oratória e veemência” (AYRES, 2004, p. 97), contudo, para que ela não torne as aulas um processo desgastante e entediante, para alunos e professores, é necessário uma exposição com a participação ativa dos alunos, levando em consideração seus conhecimentos prévios, propiciando o questionamento, a criticidade e a dialogicidade educativa (ALVES; ANASTASIOU, 2007), sendo esta estratégia a de preferência dos professores pesquisados.

Fialho (2008, p. 2) acredita que diversificação das práticas pedagógicas são fundamentais, de forma a “resgatar o interesse e o gosto de nossos alunos pelo aprender”. Portanto, corrobora nossos achados, em que os professores também fazem a utilização  da resolução de exercício, em que os alunos habituam-se a determinar por si próprios respostas às questões que os inquietam, sejam elas questões escolares ou da vida cotidiana, possibilitando a eles o domínio, por meio de procedimentos, de dar respostas à diversas situações (SOARES; PINTO, 2001; COSTA; MOREIRA, 1997), e os seminários, que possibilitam um aprofundamento da temática por parte do aluno, além da capacidade de se trabalhar em cooperação, o auxílio mútuo e a socialização de experiências, tendo o professor como mediador do processo, promovendo frutíferas discussões (FERRARO et al., 2014).

Complementarmente, pesquisou-se sobre os recursos mais utilizados na prática pedagógica dos sujeitos. Os resultados indicam que os livros didáticos, vídeos, slides, computador e data show são os recursos mais utilizados, 21,4 % cada. Logo depois, vem o laboratório de Biologia com 14,2 %.

De acordo com os dados analisados, os recursos audiovisuais (vídeos, slides, computador e data show) são frequentemente utilizados pelos sujeitos da pesquisa. Os mesmos podem ser considerados excelentes alternativas para complementar o uso do livro de didático, mas sua característica inovadora e motivadora pode ser desfeita se os mesmos forem utilizados em um formato tradicionalista (MENEZES; MOURA; RODRIGUES, 2016).

Ademais, pôde-se perceber diante aos dados obtidos na pesquisa, que os jogos e modelos didáticos não são utilizados pelos docentes durante suas aulas. Entretanto é importante destacar que estes apresentam uma grande influência no ensino e aprendizagem dos alunos, conforme destacado por Campos, Bortoloto e Felício (2003) e Amorim (2013).

Sendo uma das estratégias mais citadas, apontada por 15,5 % dos participantes, adicionado da indicação dos laboratórios de Biologia como um dos recursos didáticos utilizados, vale destacar as aulas práticas por sua importância no que se refere ao ensino de Biologia, sendo, muitas vezes, mais atraente e motivadora, despertando a curiosidade e interesse do aluno, aproximando o conteúdo estudado (BORGES, 2002).

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A partir do estudo realizado com os docentes do município de Aratuba (CE), pôde-se perceber que estes se utilizam de estratégias pedagógicas menos tradicionalistas, sendo elas pautadas pela interação, participação e mediação do conhecimento entre alunos, professores e material didático, como a aula expositiva-dialogada e resolução de exercícios, e de diferentes recursos, além dos livros didáticos, como recursos multimídia e laboratório de biologia.

Diante do exposto, em suma, sugere-nos que a utilização de diferentes estratégias de ensinagem contribuem para uma melhor aprendizagem dos alunos, desta forma se torna preciso que o professor busque diversificar os recursos e metodologias, trazendo para seu ambiente de trabalho estratégias e recursos que sejam capazes de transformar a sua maneira de ensinar, assim como, fazer da sala de aula como um espaço dinâmico e interessante, despertando nos discentes a vontade em querer aprender.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALVES, Leonir Pessate; ANASTASIOU, Léa da Graças Camargos. Estratégias de ensinagem. In: ANASTASIOU, L. G. C.  (Org.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Joinville: Univille, 2007.

AMORIM, A. A influência do uso de jogos e modelos didáticos no ensino de biologia para alunos de ensino médio. 2013. 49 f . Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Biológicas) Centro de Ciências da Saúde, Curso de Ciências Biológicas a Distância, Universidade Estadual do Ceará, Beberibe, Ceará, 2013.

AYRES, A. T. Prática pedagógica competente: ampliando os saberes do professor. Petrópolis (RJ): Vozes, 2004.

BORGES, A. T. Novos rumos para o laboratório escolar de ciências. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, Florianópolis, v.19, n.3, pp.291-313, 2002. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/fisica/article/download/6607/6099>. Acesso em: 22 jun. 2017.

CAMPOS, L. M. L.; BORTOLOTO, T. M.; FELICIO, A. K. C. A produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. Cadernos dos Núcleos de Ensino, São Paulo, pp. 35-48, 2003. Disponível em: <http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf>. Acesso em: 11 nov. 2017

COSTA, Sayonara Salvador Cabral da; MOREIRA, Marco Antonio. Resolução de problemas IV: estratégias para resolução de problemas. Investigações em ensino de ciências, Porto Alegre. v. 2, n. 3, pp. 153-184, set.-dez. 1997. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/141153/000292673.pdf?sequence=1>. Acesso em: 15 nov. 2017.

FARIAS, E. O Professor e as Novas Tecnologias. 4.  ed.  Porto  Alegre:  EdPUCRS,  2004.

FERRARO, C. S. et al.  Ensino através de seminários. Encontro de Debates sobre o Ensino de Química, Santa Cruz do Sul, v. 1, n. 1, pp. 85-88, 2014. Disponível em: <https://online.unisc.br/acadnet/anais/index.php/edeq/article/download/11913/1761> Acesso em: 20 jun. 2017.

FIALHO, N. Os jogos pedagógicos como ferramentas de ensino. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO,  v. 6, pp. 12.298-12.306, Paraná. Anais… Paraná, 2008. Disponível em: <http://quimimoreira.net/Jogos%20Pedagogicos.pdf> Acesso em: 17 nov. 2017

GOMES, Josenir Hayne. Utilização dos Recursos Midiáticos como Estratégias de Aprendizagem no Ensino de Ciências na Formação de Professores. Revista EAD em Deb@te, v. 1, n. 1, p.48-54, 2014. Disponível em: <http://institutoateneu.com.br/ojs/index.php/READD/article/view/135> Acesso em: 17 nov. 2017

MENEZES, J. B. F.; MOURA, F. N. S.; RODRIGUES, C. M. C.
O Uso das Ferramentas Tecnológicas em Sala de Aula: o que pensam os professores? In: SEMINÁRIO SOBRE FORMAÇÃO DOCENTE: práticas educativas na perspectiva do século XXI, 1., 2016, Fortaleza. Anais… Fortaleza: IAMP, 2016.

SOARES, Maria Teresa Carneiro; PINTO, Neuza Bertoni. Metodologia da resolução de problemas. In: 24ª Reunião Nacional da ANPED, 2001. Anais… Caxambu: ANPED, 2001.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *