Foto Destaque

Aproximações interdisciplinares: projeto sobre a copa do mundo da Rússia

Dezembro 2018
foto – Carina Martins Nascimento

Carina Martins Nascimento

Professora de História, Geografia e Filosofia. Pós-Graduada em História, Sociedade e Cultura pela PUC-SP. Graduada em História pela UFCG. Atuação nas disciplinas de Geografia, História, Filosofia e Sociologia. Coordenação e realização de projetos interdisciplinares baseados em metodologias ativas de aprendizagem.

E-mail: carinamartinsn@gmail.com

foto – Cosma Angélica Cavalcanti

Cosma Angélica Cavalcante

Professora de Português e Espanhol. Pós-Graduada em Formação Docente com ênfase no Ensino Médio, Técnico e Superior pela Unicastelo. Graduada em Letras (Português/Espanhol) pela Unicastelo. Espanhol fluente. Atuação nas disciplinas de Língua Portuguesa, Literatura e Língua Espanhola. Coordenação e realização de projetos interdisciplinares.

E-mail: cosma.angelica2013@gmail.com

INTRODUÇÃO

Colors

Jason Derulo e Maluma

Oh, what a feeling

Look what we’ve overcome

Oh, I’m gonna wave-a-wave my flag

Tantos países, mismas raices baby

Que juntos vienen a cantar

 

Oh, can’t you taste the feeling, feeling

Gritan, go-o-o-ol con el corazón

 

Look at how far we’ve come

Now, now, now, now

There’s beauty in our unity we’ve found

 

El camino fue largo

Y pasé de largo

Y vengo a bailar

Hands up for your colors

 

De donde vienes mujer

En verdad ni quiero saber

Baila suave, baila lento

Y no juzgamos por la piel

 

Todo el mundo está esperando este momento

De Colombia hasta Rusia saben lo que siento

Me encanta este feeling de presentimiento

De levantar la copa y gritar duro al viento, gol

 

Es nuestra pasión

Se siente la fiebre cuando tocan el balón, gol

No digas que no

Y lo cantamos fuerte desde el corazón

 

Oh, can’t you taste the feeling, feeling

Oh, we all together singing

Ven vamo’ a bailar

 

La la la la

Aunque tu y yo no seamos del mismo lugar

El camino fue largo

Y pasé de largo

Ven vamo’ a bailar

Hands up for your colors

 

Now, now, now, now

There’s beauty in our unity we’ve found

I’m ready, I’m ready

We still got a long way

But look at how far we’ve come

 

Now, now, now, now

Hands up for your colors

 

La rumba comenzó

Hands up for your colors.

 

Fonte:VAGA-LUME. 2018.

 

Figura 1 – Cantores Jason Derulo (à esquerda) e Jason Derulo (à direita) com o cantor colombiano Maluma
Fonte: Instagram/Maluma. 2018.

Levando em consideração a relevância da pesquisa durante as aulas de língua portuguesa, as crianças e os adolescentes tiveram a oportunidade de conhecer os cantores russos Smash, Polina Gagarina e Egor Creed, além de interpretarem e discutirem sobre a letra da música tema da Copa da Rússia 2018, intitulada Equipe 2018.

 

Figura 2 – Cenas do clipe oficial russo da música Komanda (Equipe) 2018. Em destaque os cantores russos (da esquerda para direita) Smash, Polina Gagarina e Egor Creed.
Fonte: YouTube, 2018.

A COPA EM DADOS 

Nas aulas de Geografia, os alunos analisaram alguns dados como relação entre a área territorial e população dos países participantes do evento e o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), que é calculado com base em dados econômicos e sociais de países, regiões e cidades, em aspectos como expectativa de vida ao nascer, o acesso ao conhecimento e padrão de vida digno.

O IDH vai de 0 (nenhum desenvolvimento humano) a 1 (desenvolvimento humano total). Quanto mais próximo de 1, mais desenvolvido é o país. Como podemos perceber na tabela abaixo, a relação entre participação em eventos esportivos internacionais, como a Copa do Mundo, e o IDH é bem estreita, haja vista que as nações desenvolvidas são as que mais investem na educação formal pelo esporte e em espaços públicos voltados para o incentivo à prática desportiva.

Como forma de internalizar o conceito e sua importância, utilizamos os dados do IDH de cada país participante da Copa de 2018 (FOLHA DE SÃO PAULO, 2018) e aplicamos um jogo, que cada turma teve oportunidade de jogar.

O jogo é no estilo “Super-Trunfo” — o objetivo é tomar todas as cartas dos outros participantes por meio de escolhas de características de cada carta como área, população e PIB — e foi elaborado e disponível pela Editora Positivo na webconferência “A Copa do Mundo é Nossa! O Sujeito, Seu Lugar no Mundo e o Futebol”, ministrada pelo assessor de Geografia da Positivo Felipe Vanhoni Jorge, no dia 25 de abril de 2018.

Figuras 3 e 4 – Frente e verso de carta do jogo Super-Trunfo.
   
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.

Por ter apenas trinta e duas cartas, o ideal é a formação de até quatro grupos, para que o andamento do jogo não seja comprometido. As cartas foram distribuídas para os grupos e iniciamos o jogo com a primeira carta de cada equipe. A primeira que começa escolhe um aspecto do país que apresente o melhor índice (área, população, PIB, expectativa de vida, ranking no IDH ou títulos mundiais) e ganha o grupo que tiver o melhor desempenho no aspecto escolhido.

Desta forma os alunos conhecem características específicas de cada país, especialmente o desenvolvimento humano — o IDH. Após o jogo, discutimos as impressões sobre a atividade e a maioria dos alunos questionou a qualidade de vida de alguns países como a Rússia, sede da Copa. A pergunta mais recorrente foi se a Rússia é um país desenvolvido. A partir de perguntas como estas, retomamos o conceito de país desenvolvido, subdesenvolvido e emergente e analisamos alguns dados socioeconômicos do país que muito influenciam nesta definição.

Sabemos que as aulas de Geografia, muitas vezes, são desinteressantes para os alunos por se tratar apenas de descrições e dados quantitativos. Os jogos, portanto, assumem um papel de valorização da realidade dos estudantes, influenciando positivamente o processo de ensino-aprendizagem, uma vez que é capaz de estimular a descoberta e reflexão sobre o mundo em que vive.

Jogos educativos podem facilitar o processo de ensino-aprendizagem e proporcionar um momento descontraído na sala de aula. Conforme afirma Grubel (2006, p. 3), estes podem ser um ótimo recurso didático ou estratégia de ensino para os professores e alunos, propiciando uma maior integração e estimulando o respeito entre os participantes. Contudo, é de fundamental importância o professor realizar um bom planejamento e avaliar o tipo de jogo mais viável para o tema a ser trabalhado e seus fins respectivos pedagógicos.

Figura 5 – Turma do 7.º ano jogando Super-Trunfo.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.

Leitura dos cartazes oficiais da Copa do Mundo do Brasil e da Rússia

 

Além dos dados geográficos, a análise dos cartazes das Copas de 2014 e deste ano possibilitaram aos alunos a percepção da relação entre os aspectos culturais e locacionais de cada país. No exemplo abaixo, o habitante de cada país — e o estrangeiro que conheça o mínimo de cada nação — identifica a comparação entre a produção artística e a paisagem do Brasil da Rússia, reforçando o conceito geográfico de lugar (a relação entre o espaço geográfico e o sujeito):

Figura 6 – Cartaz da FIFA 2014, da cidade-sede do Rio de Janeiro
Fonte: FIFA/EBC, 2018.
Figura 7: Pão de Açúcar, cartão-postal do Rio de Janeiro

Fonte: Fotos Públicas, 2018.
Figuras 8: – Cartaz da FIFA 2018, da cidade-sede de São Petersburgo
Fonte: FIFA, 2018.
Figura 9: Castelo de São Petesburgo
Fonte: Florstein/Wikmedia

A partir dos cartazes das Copas do Mundo anterior e atual e dos lugares que representam, analisamos alguns climogramas (gráfico que representa o comportamento climático anual) de algumas cidades-sede do evento, como o de Moscou:

Figura 10– Climograma de Moscou.
Fonte: Paisatges del món, 2018.

A leitura do gráfico foi acompanhada de um planisfério para o entendimento da variação de temperatura (em vermelho) e índice pluviométrico (colunas azuis) ao longo do ano. Desta forma, podemos concluir que a escolha do período de realização do evento foi intencional, já que entre os dias 14 de junho e 15 de julho é verão no Hemisfério Norte.

Nas aulas de História foram discutidos os principais pontos turísticos russos e da relação destes com a importância do país para a Europa e o mundo a partir das pesquisas realizadas em casa e vídeos exibidos nas aulas da disciplina de Língua Portuguesa.

OUTRAS DISCUSSÕES E ATIVIDADES

Temas como Revolução Industrial, Imperialismo, Revolução Russa e Guerra Fria foram abordados para que os alunos compreendessem essas referências em seus trabalhos e nos vídeos assistidos em sala. Dessa forma, também foram desenvolvidos trabalhos artísticos representativos da Rússia, como desenhos e maquetes de papel da Catedral de São Basílio, que fica em Moscou, na Praça Vermelha, o “Canhão do Czar” em argila — maior canhão do mundo fabricado em 1586, a mando do czar Ivanovich I —, a vodka, a porcelana o urso, as bonecas matrioskas e o balé, representado pela bailarina e o soldado de chumbo, de “O Quebra-Nozes”, um dos espetáculos mais importantes deste estilo de dança.

Após atividades e trabalhos desenvolvidos desde o início do ano, as turmas expuseram e apresentaram toda a produção para os visitantes.

Figura 11 – Releitura de um dos cartazes oficiais da Copa de 2018 feito pelo aluno Pedro Palmeri, 9.º ano.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
Figura 12 – Painel de curiosidades sobre Copa do Mundo da Rússia, 7.º ano.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
Figura 13 – Painéis símbolos da Rússia: casa da zona rural e matrioskas, 6.º e 8.º anos.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
Figura 14 – Painéis dos símbolos da Rússia: bailarinas, 9.º ano.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE,2018.
Figura 15 – Soldadinho de Chumbo. Feito por G. Passos, G. Sukonis e Gustavo, 9.º ano.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
Figura 16 – Painel de releitura mascote da Copa 2018 (zabivaka).
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
Figura 17 – Painel Camisetas Oficiais do Brasil e Rússia, 9.º ano.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
Figuras 18 a 19 – Apresentação dos alunos.
     
Fonte: NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.
 Figura 32 – visão geral do pátio.
Fonte:  NASCIMENTO; CAVALCANTE, 2018.

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

A partir de um grande evento mundial e de grande interesse dos nossos alunos, desenvolvemos diferentes atividades em sala, a partir de diferentes abordagens explorando o senso crítico, analítico e criativo dos estudantes.

Independentemente da idade, gênero, capacidade intelectual e interesse, os alunos foram receptivos em todas as etapas do processo, especialmente na da pesquisa que possibilitou diálogos interdisciplinares frequentes ao longo do ano letivo, como no estudo do desenvolvimento humano dos países a partir da análise de dados socioeconômicos, na história dos conflitos do século XX, do fim da União Soviética, da geopolítica mundial atual, o envolvimento de artistas de outros países, a importância da inserção de línguas diferentes, em particular a língua espanhola apresentada de forma lúdica através da música.

As atividades propostas no projeto foram fundamentais para estreitar a interação e colaboração entre os alunos, sendo que cada um teve seu papel definido nos trabalhos em grupo. Houve colaboração e empatia, percepção da importância do trabalho coletivo. Individualmente, as pesquisas e produções de trabalhos artísticos foram mediadas pelas professoras de forma que o aluno se sentisse seguro, valorizado e responsável pelos seus resultados.

Considerando que há diversas possibilidades para se abordar, a Copa do Mundo, a interdisciplinaridade é urgente para que o aluno tenha uma visão mais completa do objeto de estudo. As produções descritas acima foram planejadas e concretizadas tendo como proposta esta perspectiva e julgamos que o professor pode adaptar o projeto, conforme os seus objetivos de aprendizagem.

 

REFERÊNCIAS 

FOLHA DE SÃO PAULO. Copa de Dados. 2018. Suplemento: Copa 2018. Disponível em: <http://arte.folha.uol.com.br/esporte/copa-2018/copa-de-dados/>. Acesso em: 29 maio 2018.

FIFA/EBC. Cartaz FIFA 2014 Rio de Janeiro. <http://www.ebc.com.br/noticias/esporte/2012/11/copa-2014-posteres-oficiais-de-cidades-sedes-sao-apresentados>. Acesso em julho 2018.

VEJA/FIFA. Copa da Rússia cidade sede São Petesburgo <https://veja.abril.com.br/galeria-fotos/o-visual-da-copa-da-russia-2018/>. Acesso em dezembro 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FOTOS PÚBLICAS. Passeio de Bondinho, Pedra da Urca e Pão de Açúcar <https://fotospublicas.com/passeio-de-bondinho-pedra-da-urca-e-pao-de-acucar/>. Acesso em dezembro de 2018.

GRÜBEL, Joceline Mausolff; BEZ, Marta Rosecler. Jogos educativos. RENOTE – Revista Novas tecnologias na Educação, Rio Grande do Sul  v. 4, n. 2, 2006. Disponível em: <http://seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/download/14270/8183>. Acesso em: 15 jun. 2018.

JORGE, Felipe Vanhoni. Webconferência de Geografia: a Copa do Mundo é Nossa! O sujeito, seu lugar no mundo e o futebol.  Curitiba: Positivo, 2018.

INSTAGRAM. Maluma. < https://www.instagram.com/p/Bhh8JvlnroY/>. Acesso em julho 2018.

Paisatges del món. Climograma Moscou <https://sites.google.com/site/paisatgesdelmon1ereso/climograma-moscou>. Acesso em dezembro de 2018

PIAGET, Jean. Estudos Sociológicos. Rio de Janeiro: Forense, 1973.

UOL. Bilbord, Brasil. Marula e Jason Derulo se Unem em Música da Copa. <http://billboard.uol.com.br/noticias/maluma-e-jason-derulo-se-unem-em-musica-da-copa/> Acesso em: 29 maio 2018.

SOUNDCLOUD. Música Komanda. Copa 2018. Disponível em: https://soundcloud.com/sen-lan-silence/smash-polina-gagarina-egor-krid-live-zhit. Acesso em: 29 maio 2018.

VAGA-LUME. Música Colors. Jason Derulo feat. Maluma. Copa 2018.  Disponível em: < https://www.letras.mus.br/jason-derulo/colors-feat-maluma/>. Acesso em: 29 maio 2018.

YOUTUBE. Música Komanda. Copa Rússia 2018.  Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=DEkNFao5IdU>. Acesso em: 29 maio 2018.

WIKIMIDIA. Catherine Palace in Tsarskoe Selo, Saint Petersburg. <https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Catherine_Palace_in_Tsarskoe_Selo_02.jpg> Acesso em dezembro de 2018

Crédito da imagem de destaque: Pedro Cabral

This Post Has One Comment
  1. Parabéns pelo artigo e por compartilhar a ideia, é muito bom ver que ainda existem profissionais que tentam tornar o processo de aprendizagem mais atraente para os alunos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *