Edição Especial da RBEB – Educação e Democracia

Está no ar o número especial da Revista Brasileira de Educação Básica sobre o tema Educação e Democracia. A edição especial organizada por Otávio Henrique da Silva e Marina Murphy Diniz apresenta um conjunto de oito textos entre relatos de experiências e artigos que conta com experiências vividas por educadores(as) ao longo do Missão Pedagógica no Parlamento e, também, textos de outros educadores(as) convidados e apresenta como refletir sobre a escola e qual educação queremos.

O dossiê busca discutir questões fundamentais na narrativa de uma concepção progressista da educação e da promoção do cotidiano escolar em resistência a um discurso autoritário, propondo o diálogo na busca da construção de um ambiente escolar e de relações pedagógicas pautadas nos princípios éticos, estéticos, políticos e democráticos.

Lançada durante a sétima conferência do Seminário Anual do Pensar a Educação Pensar o Brasil que foi realizada na última quinta feira dia 25 de Outubro e que trouxe como tema “Educação política na contemporaneidade: o compromisso com a construção do mundo comum”.  A edição especial da RBEB traz os textos Queremos educação para democracia?, escrito por Marina Muphy Diniz, propõe uma reflexão a respeito da relação entre violência e escola para pensar as relações autoritárias a que estamos habituados no ambiente escolar. Otavio Henrique Ferreira da Silva debate a temática Educar para a cidadania: o que diz a legislação brasileira?, onde realiza uma discussão a respeito da legislação educacional e os documentos norteadores do papel da escola. O artigo Teoria e praxis na educação para direitos humanos, de autoria de João Paulo Lisbão Nanô, demonstra a importância da valorização dos direitos humanos no cotidiano escolar e sua aproximação do cotidiano dos alunos, desmistificando ideias do senso comum que direitos humanos são apenas para uma parcela da população. No artigo O privatismo como obstáculo à educação para a democracia, de Marcelo Oliveira Souza reflete sobre a interferência de corporações em escolas públicas, onde, com a proposição de acabar com “todos os males da educação”, acaba com o caráter público da instituição, instalando uma estrutura burocrática e autoritária em um espaço que deveria primar pela equidade e pelo diálogo. No texto Ensinar e Viver o que é Democracia numa Escola do Ensino Médio, o professor de sociologia Alessandro Cavassin Alves relata sua experiência com a implementação de um projeto em sua escola no município de Itaperuçu, Estado do Paraná. O desafio de promover a integração do conhecimento com o protagonismo dos educandos, a professora Alessandra Soto, de São Paulo, analisa um pouco sobre uma experiência pedagógica visam o fortalecimento da educação para democracia, refletindo o sentido da abordagem do assunto em nosso contexto social, passando pela importância na luta por um ideal de equidade e que só pode ser atingido através do fortalecimento do espaço público. Sujeito Integral para uma escola em tempo integral: uma visão freireana para a educação integrada em Ibirité-MG, os(as) professores(as) Franciele Bessa, Juarez Melgaço e Thaís Andrade nos apresentam a experiência da Escola de Helena, em que alunos atendidos pela Rede Municipal e Estatual realizam atividades no contraturno em consonância ao Programa Novo Mais Educação. A formação de sujeitos de direitos: o Projeto Mulheres Inspiradoras e o poder transformador da educação, de Gina Vieira Ponte de Albuquerque, do Projeto Mulheres Inspiradoras relata o percurso de um trabalho de empoderamento feminino aliado ao desenvolvimento das capacidades leitora e escritora em alunos do 9º ano do Ensino Fundamental, valorizando seus saberes e sua capacidade criativa, buscando refletir também sobre os estereótipos pejorativos sobre as mulheres em nossa sociedade ocidental.

Além dos textos, a edição especial também apresenta duas resenhas: A primeira resenha foi escrita pelo professor Dr. Ademilson de Sousa Soares da UFMG sobre o livro Educação para democracia: relatos inspiradores das professoras e professores do Brasil, escrito por diversas mãos educadoras de nossos(as) professores(as) do Brasil. A segunda resenha, escrita pela professora Ms. Marize Marques de Freitas, analisa o livro A garotada ocupando a representação política, que procurou apresentar relatos de experiências sobre ações de sensibilização políticas de crianças e jovens do Ensino Fundamental na cidade de Ibirité, em Minas Gerais.

Também publicamos a entrevista em vídeo Escola Cidadã: educando para a democracia onde professores e alunos da Escola Municipal Maria das Mercês Aguiar, nos falam sobre a relação da educação e política, práticas e experiências no ambiente escolar e o potencial que uma vivência democrática pode exercer sobre os sujeitos, dentro e fora da escola.

Desejamos a todos uma ótima leitura e que as práticas e reflexões que resultaram em textos nesta edição possam contribuir com as práticas dos nossos leitores, professores, estudantes das licenciaturas e pesquisadores da educação.

Até a próxima edição!

This Post Has One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *