CAPA SET OP2

Confira o novo número da RBEB!

É com muita satisfação que a Revista Brasileira de Educação Básica lança o seu nono número correspondente ao trimestre julho, agosto e setembro de 2018. Nesta edição, contamos com artigos enviados por professores, pesquisadores e estudantes que fazem parte do cotidiano da educação brasileira. Assim como resenhas, textos de opinião e o vídeo “Desaguar“, primeiro episódio da série “O pão nosso de cada dia” que vai apresentar algumas perspectivas sobre a Educação Básica, pelo olhar e vivências de profissionais envolvidos com a escola.

Nos artigos desta edição apresentamos o texto das professoras da UMEI Alaíde Lisboa, Cláudia Rezende, Denise dos Santos e Maria Lúcia Lomba “Bolsa da amizade: uma experiência de aprendizagem na educação Infantil” uma atividade desenvolvida com crianças entre 2 e 3 anos que buscou intensificar as “interações entre as crianças e seus familiares.

No artigo “Teorema de pick: auxílio no ensino de Geometria” professores, alunos e ex-alunos do Instituto Federal de Alagoas apresentam outras formas abordagem para driblar as dificuldades na aprendizagem da Geometria, seja no uso de softwares, computadores e celulares. O artigo “Um olhar sobre a geometria através da prática de origami” também compartilha a importância de tornar a aprendizagem de Geometria significativa para estudantes.

No artigo “Oficinas midiáticas para professores” Reinaldo Mayer, Dierone César Foltran e Elenice Foltran apresentam o projeto “Oficinas de mediação digital”. O texto apresenta como as oficinas são desenvolvidas, e objetiva destacar como estudantes e professores podem fazer uso das mídias digitais em sala de aula como forma de mediação de saberes. No artigo “A renovação das práticas educativas na pré-escola” Evandro Lunardo e Paulo Isaac Campos apresentam a importância das práticas lúdicas na educação infantil aliada ao uso da tecnologia.

Mateus dos Santos, Jardel Coutinho e Vinícius Catão apresentam o artigo “Relato de uma experiência transdisciplinar no ensino médio: diálogos entre a Química e a Lingua Inglesa” que relata uma experiência que objetivou estabelecer uma relação de transdisciplinariedade entre as disciplinas através da leitura de textos científicos. O artigo “RPG como método avaliativo de saberes matemáticos” propôs o uso do jogo de RPG como possibilidades de interação no procedimento avaliativo de ensino-aprendizagem de saberes matemáticos.

No texto “O ensino de flauta doce na Escola Pública” Franciane da Silva analisa como a música foi capaz de contribuir no desenvolvimento cognitivo, melhorar a coordenação motora, reduzir a ansiedade e problemas disciplinares, além de promover o bem-estar e a interação social entre as crianças. Marcelino Mendes Curimenha apresenta “Discursos sobre alfabetização nas primeiras reformas da Educação Angolana” onde aborda como as definições e categorias de sujeitos que são mobilizadas, como se constrói os regimes de verdades produzidas culturalmente, e por fim, como esses discursos são tramados a partir dos textos, linguagens e currículos. Por fim, Maria Alice de Souza, apresenta o artigo “Memes de internet e o contexto político brasileiro: uma sequência didática para as aulas de história” permite-nos entender como se configuram práticas sociais de leitura e escrita originadas pelas inovações tecnológicas.

Além dos artigos a edição, a RBEB também apresenta os textos de opinião da professora da Faculdade de Educação da UFMG, Analise da Silva, “Cadê o PNE que estava aqui? A EC/95 comeu!” e o texto do Marcelo Gomes da Silva doutor em Educação pela Universidade Federal Fluminense, “Pra que serve o ensino de História? Um debate a partir da formação de professores”. E como indicação de leitura a Amanda Birindiba apresenta a resenha do livro Qualidade da Escola pública no Brasil onde faz um diálogo com a BNCC e a formação de professores.

E, não menos importante, estreia nesta edição a seção especial “Vocabulário da Educação” que tem o propósito de publicar pequenos textos do gênero verbete, permitindo aos/às leitores/as a definição de alguns vocábulos e/ou expressões mais correntes no campo da educação. Vocabulário da Educação é organizado pelo professor João Valdir professor Titular de Sociologia da Educação da Faculdade de Educação da UFMG.

Desejamos a todos uma ótima leitura e que as práticas que resultaram em artigos nesta edição possam contribuir com as práticas dos nossos leitores, professores, estudantes das licenciaturas e pesquisadores da educação.

Até a próxima edição!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *